Nós ligamos pra você!

Deixe seu nº de telefone

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]
Tail Spin - Hospital Moriah
Carregando...

Oncologia

Doenças e Sintomas

Câncer é o nome genérico para mais de 100 doenças que possuem o desenvolvimento semelhante, com o crescimento anormal de células. Embora possa acometer diferentes órgãos e ter nomes diferentes, o Câncer é tratado pela Oncologia. Os principais Cânceres que acometem os brasileiros são:

Câncer de mama:

Com previsão de quase 67 mil casos em 2020, o Câncer de mama é o mais comum nas mulheres, mas homens também podem ser acometidos. A principal forma de detecção do Câncer de mama é a realização da mamografia anual, nas mulheres, a partir dos 40 anos.

Sabe-se que o cigarro, bebidas alcoólicas, dieta rica em gorduras e obesidade predispõe o aparecimento desses tumores, mas há vários fatores causadores, desde hormonais a genéticos.

A identificação de vários subtipos de Câncer de mama tornou possível personalizar o tratamento de acordo com o tipo de tumor, estágio da doença e história do paciente. Os médicos têm uma melhor compreensão de quais pacientes provavelmente se beneficiarão de um tratamento específico e podem realizar quimioterapia, radioterapia e / ou cirurgia com muito mais precisão.

Câncer de próstata:

O Câncer de próstata é uma doença que se forma nos tecidos da próstata, que é uma glândula masculina logo abaixo da bexiga e em frente ao reto. O Câncer de próstata é raro em homens com menos de 50 anos de idade, e a chance de desenvolver Câncer de próstata aumenta à medida que os homens envelhecem.

São previstos 66 mil novos casos em 2020. É um tumor que pode apresentar um crescimento muito lento e necessitar apenas de acompanhamento ou ser mais agressivo. O tratamento pode ser cirúrgico, com a necessidade da retirada do próstata ou apenas do tumor. Em alguns casos o tratamento pode incluir quimioterapia, radioterapia e terapia hormonal.

O diagnóstico precoce é fundamental e por isso a importância dos homens visitarem o urologista a partir dos 50 anos para a realização dos exames de PSA e de toque retal. Quando se tem casos na família a visita ao médico deve ser iniciada mais cedo.

Câncer de pulmão:

O segundo Câncer mais prevalente em homens e mulheres no Brasil é o que mais mata. O tabagismo é o principal fator de risco para essa doença que é silenciosa e de difícil diagnóstico precoce. O paciente pode apresentar sintomas como tosse persistente, escarro com sangue e rouquidão, mas esses são somente alguns dos sintomas que podem denunciar uma forma mais avançada do Câncer. O diagnóstico quase sempre é feito por exames de imagem, muitas vezes em exames de rotina, sendo necessários exames mais invasivos, como a broncoscopia, em alguns casos.

Câncer de estômago:

Segundo Câncer mais frequente no Brasil, o Câncer de estômago pode ter vários tipos e causas. Ele pode apresentar sintomas comuns a várias doenças como dor na região do abdome, sensação de “estômago cheio” após as refeições, emagrecimento e vômitos, por isso seu diagnóstico nem sempre é simples.

Alguns fatores de risco são consumo excessivo de alimentos defumados, enlatados, corantes e alimentos conservados em sal, infecção pela bacteria Helicobacter Pylori, atrofia gástrica e história de algum familiar que tenha tido Câncer de estômago.

O diagnóstico geralmente é feito por exames mais invasivos, como a endoscopia alta, mas também os exames de imagem são importantes aliados na detecção de tumores.

Câncer de intestino:

Os Cânceres de intestino abrangem os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso, no reto e no ânus. É um Câncer curável quando detectado precocemente e por isso é tão importante a realização do exame de colonoscopia como prevenção, pois pode-se detectar pólipos e retirá-los, impedindo o crescimento destes antes que se tornem um Câncer.

Alguns dos sintomas clássicos são o sangue nas fezes, diarreia e prisão de ventre alternados, dor abdominal, fraqueza e anemia. Os fatores de risco incluem obesidade, envelhecimento e alimentação pobre em frutas, vegetais e outras fibras.

Câncer de colo de útero:

É o tumor ginecológico mais frequente no país, com 17 mil novos casos previstos para 2020. A principal causa é a infecção por HPV – evitável pela vacinação de meninos e meninas.

É um Câncer de desenvolvimento lento e sem sintomas em seu estágio inicial, por isso a realização anual do exame de Papanicolau a partir do momento que a mulher inicia a vida sexual é fundamental, já que o exame, barato e pouco invasivo, identifica possíveis lesões malignas.

O tabagismo também está entre a causas associadas a esse Câncer

Tratamento

O tratamento do Câncer pode ser cirúrgico, clínico e radioterápico. Geralmente, mais de uma dessas opções é utilizada. Atualmente, com o avanço dos exames diagnósticos, é possível detectar Cânceres cada vez mais cedo, o que aumenta a taxa de cura da doença. Além da quimioterapia, cirurgia e radioterapia temos a imunoterapia e terapia alvo como dois dos grandes avanços na Oncologia. Estamos na era da medicina de precisão, onde cada tratamento é personalizado conforme cada necessidade. Muitas vezes nos perguntamos porque tumores idênticos respondem de maneira diferente aos mesmos tratamentos. Hoje conseguimos saber qual paciente deve receber tratamento com imunoterapia, hormonioterapia, quimioterapia ou terapia alvo a depender do tipo de mutações genéticas existentes no tumor. Essas alterações genéticas podem nos ajudar a encontrar o tratamento adequado para cada tipo de paciente.

Além das terapias convencionais

Sabemos que estratégias relacionadas a mudança no estilo de vida são fundamentais na saúde cardiovascular, por exemplo, e no Câncer não é diferente. É FUNDAMENTAL falarmos sobre dieta, atividade física, manejo do estresse como fatores que modificam os desfechos dos pacientes oncológicos.

O tratamento oncológico é amplo e deve ser individualizado e customizado para cada paciente.

Equipe Médica

E Raphael Brandão - Hospital Moriah

Dr. Rafael Brandão

CRM/SP: 147757
Telefone: +55 11 5080 7800

Oncologista Clínico, fellow no Dana Faber Cancer Institute/Harvard Medical School.