Considera-se Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (IRAS) todas as infecções relacionadas ao cuidado e/ou assistência à saúde, ou seja, todas as infecções decorrentes de procedimentos realizados em hospitais, ambulatórios, centros diagnósticos ou assistência domiciliar.

No Hospital Moriah, a identificação destas infecções é feita através de busca ativa. Na prática, isso significa que temos uma equipe especialmente dedicada a procurar indícios da ocorrência das infecções e, principalmente, estabelecer todas as medidas existentes para prevenir que estas infecções ocorram.

Densidade de incidência geral de infecções

A densidade de incidência geral de infecções é um indicador que monitora todos os tipos de infecção, que podem ocorrer em qualquer setor do Hospital. A principal e mais fácil medida de prevenção de infecções é a higienização das mãos e, para isso, o Moriah dispõe de dispensadores de álcool gel espalhados por todo o Hospital. São realizadas campanhas e lembretes para todos os profissionais, além de termos um grupo que se dedica a monitorar e orientar esta prática no Hospital.

Além desta prática, o Moriah tem protocolos específicos para prevenção da ocorrência de infecções, com as medidas preconizadas para cada tipo de infecção.

A densidade de infecção do Hospital Moriah mantém-se sempre bastante baixa. A média deste indicador em 2018 foi de 0,44/1000 pacientes-dia. Utilizamos o conceito de paciente dia (ou seja, é contabilizado cada dia que cada paciente esteve internado), pois consideramos que cada dia de internação seria, em tese, um dia de risco para o paciente adquirir infecção.

 

Infecção de corrente sanguínea associada ao cateter venoso central

Este tipo de infecção ocorre quando o agente infeccioso entra no sangue através de um cateter utilizado para aplicação de medicação.  Trata-se de uma infecção de caráter potencialmente grave e que requer medidas essenciais de prevenção. Por isso a importância de monitorarmos este tipo de ocorrência.

De forma semelhante à densidade de incidência de infecção, este indicador contabiliza o número de infecções de corrente sanguínea dividido pelo número de catéteres-dia, ou seja, cada dia que cada paciente esteve com cateter.

No Moriah, a média de 2018, em nossa UTI, foi de 0,24/1000 catéteres-dia. Como parâmetros de comparação, nosso indicador está bem abaixo do percentil 50 dos hospitais do Município de São Paulo (2,64), dos Hospitais Americanos (1,0) e da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp) (2,84).

Para conseguir estes resultados, o Moriah conta com um protocolo de prevenção em que são estabelecidas todas as melhores práticas de inserção e manipulação de catéteres. São feitas auditorias diárias e avaliações de cada cateter em uso no Hospital, bem como a avaliação da necessidade do paciente se manter com o cateter. Existe envolvimento de todos os profissionais da assistência ao paciente com estes cuidados.

Infecção de sítio cirúrgico em cirurgia limpa

Refere-se ao número de infecções no local da cirurgia. Consideramos apenas as cirurgias limpas, que são aquelas que acontecem em locais do corpo que são estéreis, porque a ocorrência de infecções nestes casos mostra, em geral, falhas no processo cirúrgico.

No Moriah, a média deste tipo de infecção em 2018 foi de 0,19%. Este indicador também está abaixo dos indicadores internacionais e nacionais. Para comparação, o indicador da Anahp foi de 0,46%.

O Hospital Moriah tem um protocolo bastante rigoroso de prevenção de infecções de sítio cirúrgico, com auditorias de todas as etapas do processo de prevenção.

Também temos um sistema de busca ativa de infecções: o Hospital telefona para os pacientes, após a alta hospitalar, para saber como está o pós-operatório e se existe algum sinal de infecção.

Hospital Moriah

Avenida Moaci 974 - Moema 04083 002 - São Paulo SP

Email

contato@hospitalmoriah.com.br

Telefone

55 11 5080 7800

Redes Sociais