Doenças e sintomas

Próstata

As doenças da próstata, representadas principalmente pelo crescimento benigno, também chamado hiperplasia, e pelo Câncer, apresentam elevada prevalência na população masculina, atingindo homens após os 40 anos de idade. Esses dois problemas revestem-se de grande importância médico-social pelas implicações decorrentes. O crescimento benigno da próstata ocorre em cerca de 33% dos homens acima dos 50 anos e 47% acima dos 60 e traz, como consequência, dificuldade miccional progressiva, que pode comprometer de forma marcante a qualidade de vida de seus portadores. O Câncer de próstata, por sua vez, irá atingir 16% dos homens (um em cada oito) com todas as implicações negativas relacionadas com uma doença maligna. De acordo com último censo do IBGE, existem atualmente no Brasil mais de 14 milhões de homens com mais de 50 anos de idade, o que indica que cerca de 8,5 milhões deles apresentam o crescimento benigno e mais de 2 milhões já são portadores ou irão desenvolver o Câncer de próstata se acompanhados até o final da vida.

Além dos quadros de Câncer e de hiperplasia benigna, outras condições altamente prevalentes podem atingir a próstata ou causar problemas miccionais no homem, confundindo-se com as doenças prostáticas. Incluem-se aqui as prostatites, que acometem entre 1% e 2% dos homens, os distúrbios miccionais relacionados com transtornos da bexiga, que ocorrem 10% a 15% dos indivíduos maduros, os quadros de disfunção sexual, que atingem cerca de 45% dos brasileiros, os problemas relacionados com hipogonadismo (deficiência do hormônio masculino, a testosterona) e a chamada síndrome metabólica, identificada em cerca de metade dos homens com mais de 60 anos de idade

Tratamentos

A cirurgia robótica na urologia vem sendo empregada principalmente na retirada de tumores de próstata, mas também em tumores de rim.

A robótica se tornou a principal técnica para a operação de tumores de próstata nos Estados Unidos, onde mais de 80% dos casos são realizados com o robô. A razão para a preferência pela técnica reside no fato de a cirurgia robótica ser uma cirurgia minimamente invasiva e que oferece bons resultados na recuperação do paciente e, também minimizando efeitos colaterais.

No caso dos tumores de rim, quando é necessária a retirada total do órgão, o robô também pode ser usado, embora ele seja mais empregado nos casos onde é possível preservar o órgão, pois a delicadeza e precisão dos movimentos do robô garantem melhores resultados que outras técnicas.

No Hospital Moriah o robô é bastante usado na cirurgia urológica, com resultados iguais ou superiores ao da cirurgia laparoscópica e ainda garantindo menor tempo de internação. No caso na retirada de tumores de próstata, o tempo médio de internação é de 24 a 48 horas.

Equipe Médica

dr victor srougi hospital moriah

Dr. Victor Srougi

CRM/SP: 135.238

Currículo LattesLinkedIn

Médico formado pela Faculdade de Medicina da USP e com residência em cirurgia geral e em urologia, Dr. Victor atua no Hospital Moriah com ênfase na cirurgia robótica e minimamente invasiva. Atua também com doenças benignas da próstata, cálculos do sistema urinário e tumores de rim.

Suas principais áreas de estudo estão na cirurgia robótica para tumores de próstata, o uso da cirurgia laparoscópica para diversas doenças urológicas, tumores de rim e supra-renal e tumores de bexiga.

dr joao manzano hospital moriah

Dr. João Padua Manzano

CRM/SP: 100.560

Currículo LattesLinkedIn

Dr. João Padua Manzano atua no Hospital Moriah em urologia geral, uro-oncologia e cirurgia robótica urológica, sendo sua principal área de atuação o tratamento dos Cânceres de próstata, rim e bexiga. Médico formado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) no ano de 2000, onde também realizou residência médica em Cirurgia geral e Urologia, possui o Doutorado em ciências (Urologia) pela mesma universidade. Fez sua especialização em cirurgia robótica no Hackensack University Medical Center (EUA). Hoje é também professor afiliado do Departamento de Cirurgia na UNIFESP.

dr alberto azoubel hospital moriah

Dr. Alberto Azoubel Antunes

CRM/SP: 113.877

Currículo LattesLinkedIn

O Dr. Alberto é graduado pela Universidade Federal de Pernambuco (1999), possui doutorado pela Universidade de São Paulo (2008) e livre-docência pela Universidade de São Paulo (2012). É Professor Associado do Departamento de Cirurgia e Coordenador do Programa de Pós-Graduação da disciplina de Urologia (CAPES 6) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, chefe do Setor de Próstata da Divisão de Urologia da FMUSP, assessor ad hoc da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), revisor ad hoc da revista European Urology e faz parte do comitê editorial da revista Clinics. Dentre suas principais áreas de atuação, destacam-se a hiperplasia prostática, Câncer de próstata, fatores de prognóstico e fisiopatologia das disfunções miccionais masculinas.

Solicite um orçamentoAgende sua consulta

ou ligue para

(11) 5080 7800


Notícias relacionadas

Preconceito ainda é barreira na prevenção ao câncer de próstata

Preconceito ainda é barreira na prevenção ao câncer de próstata

Todos os anos, mais de 70 mil brasileiros são diagnosticados com câncer de próstata, sendo que 16 mil deles acabam…

Continue lendo

Novembro Azul: saiba como prevenir o câncer de próstata

Novembro é o mês mundial de combate ao câncer de próstata, que causa a morte de…

Continue lendo

Esperança Azul

Novas tecnologias permitem acompanhar a saúde da próstata de maneira menos…

Continue lendo