A medicina moderna possibilitou grandes avanços no tratamento de tumores em regiões de difícil acesso, como a base do crânio. O tumor de hipófise, que leva a consequências como cegueira e disfunções hormonais, em crianças e mulheres especialmente, vem sendo tratado de maneira minimamente invasiva e com grande sucesso, propiciando rápida recuperação e bem estar ao paciente.

No último dia 26, o primeiro simpósio realizado no Hospital Moriah, coordenado pelo neurocirurgião Pedro Paulo Mariani, abordou os meios de acesso à região da base do crânio por meio endoscópico, ou seja, introduzindo o microscópico cirúrgico pelas narinas e evitando grandes cortes e a apresentação de novos equipamentos como neuronavegador e instrumentos que facilitam a visualização das áreas, incorrendo em menos danos para os pacientes e dando maior segurança para o cirurgião.

Também foram mostrados casos clínicos para discussão por médicos neurocirurgiões e otorrinolaringologistas.

[metaslider id=”912″]


Compartilhe nas redes sociais

Você também poderá gostar de ler...

Saiba qual é a relação entre hérnia abdominal e obesidade

Saiba qual é a relação entre hérnia abdominal e obesidade

As hérnias abdominais atingem entre 20% e 25% da população adulta, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hérnia.…

Continue lendo

Saiba quais podem ser os efeitos colaterais da quimioterapia

Saiba quais podem ser os efeitos colaterais da quimioterapia

Segundo um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), foram registrados 625 mil novos casos de câncer no Brasil somente…

Continue lendo

Saiba quais são os riscos da alergia alimentar

Saiba quais são os riscos da alergia alimentar

De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), cerca de 8% das crianças sofrem com algum tipo…

Continue lendo