O otorrinolaringologista é o especialista que cuida da dificuldade de sentir cheiros e gostos, uma das sequelas da infecção por coronavírus

Um dos sintomas mais característicos da infecção pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2) é a perda do olfato e do paladar. Diferentemente de outros vírus respiratórios que acometem diretamente os neurônios, na Covid-19 ocorre uma inflamação local no epitélio olfatório que prejudica a chegada dos odores para o órgão responsável por perceber a maioria dos cheiros e gostos.

Apesar de 90% dos pacientes com alteração no olfato associada a Covid-19 apresentarem recuperação parcial ou total da capacidade de sentir cheiros e gostos após um mês da doença, 10% persistem com perda total desses sentidos e, em alguns casos, o dano poderá ser irreversível. Após cerca de 3 meses, cerca de 44% dos pacientes ainda não apresentaram recuperação completa do olfato.

O impacto na qualidade de vida do paciente com anosmia (perda total da capacidade de sentir cheiro) é significativo. Sem sentir cheiros, a pessoa corre mais risco de acidentes domésticos como não identificar vazamento de gás de cozinha ou comer comida estragada e sofrer por não conseguir apreciar o sabor dos alimentos. Essa perda pode levar o paciente a quadros depressivos inclusive.

Através de testes feitos pelo otorrinolaringologista é possível diagnosticar e quantificar a perda de olfato, auxiliando na decisão de isolamento social mesmo antes da realização dos testes específicos para a Covid-19. Os testes de olfato permitem também um acompanhamento da evolução da capacidade de sentir cheiros após a recuperação da doença e são uma ferramenta importante para o otorrinolaringologista prescrever um tratamento precoce e evitar sequelas olfatórias graves.

Há vários tratamentos disponíveis para essa alteração, entre eles estão:

1) O treinamento olfatório, prescrito e acompanhado por um otorrinolaringologista;

2) Uso de medicações com efeito antiinflamatório, de regeneração neuronal e vasodilatadores, a depender de cada caso;

3) Manobras para diminuir a percepção de odores distorcidos ou a sensação de odores desagradáveis continuamente.

Antes de instituir um tratamento é essencial uma avaliação completa do nariz e do olfato para que o tratamento seja o mais correto e efetivo para cada paciente.


Compartilhe nas redes sociais

Você também poderá gostar de ler...

Saiba tudo sobre leucemia mieloide aguda

Saiba tudo sobre leucemia mieloide aguda

O quadro "O Hospital Responde", produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV, convidou a Dra. Daniela…

Continue lendo

Saiba mais sobre a insônia

Saiba mais sobre a insônia

O quadro "O Hospital Responde" (produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV) convidou o Dr. Djacir…

Continue lendo

Alzheimer: entenda os fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença

Alzheimer: entenda os fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença

No quadro "O Hospital Responde" (produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV), o Dr. Eduardo Sousa,…

Continue lendo