Hospital Moriah oferece estrutura completa para o atendimento do homem em seu Instituto da Próstata

O avanço da medicina e o desenvolvimento de novas tecnologias têm proporcionado ganhos importantes para a saúde masculina, que até pouco tempo atrás era cercada de mitos e tabus.

Além do crescimento benigno da próstata (também conhecido como hiperplasia) e o câncer, outras condições altamente prevalentes podem atingir essa glândula e causar problemas miccionais no homem, confundindo-se com as doenças prostáticas. Incluem-se aqui as prostatites, que acometem entre 1% e 2% dos homens, os distúrbios miccionais relacionados com transtornos da bexiga, que ocorrem em 10% a 15% dos indivíduos maduros, os quadros de disfunção sexual, que atingem cerca de 45% dos brasileiros, os problemas relacionados com hipogonadismo (deficiência do hormônio masculino, a testosterona) e a chamada síndrome metabólica, identificada em cerca de metade dos homens com mais de 60 anos de idade.

A hiperplasia prostática benigna é uma condição que atinge cerca de 33% dos brasileiros acima dos 50 anos. Já o câncer de próstata acomete um em cada oito homens no país, cerca de 16%. 

O Hospital Moriah, localizado na zona Sul de São Paulo, oferece uma estrutura completa para o atendimento do homem em seu Instituto da Próstata. Com um corpo clínico reconhecido, a Instituição mantém o seu pioneirismo e vanguarda em trazer para os seus pacientes o que há de mais inovador e assertivo nos cuidados com a saúde da próstata. Confira! 

Hiperplasia prostática benigna (HPB): atualmente, o tratamento mais recomendado para próstatas maiores é o laser. O mais atual é HoLep®, que oferece tratamento efetivo e duradouro da doença e também menos invasivo que a cirurgia (raspagem da próstata), com alta hospitalar em até 24 horas e retorno mais rápido às atividades em relação à cirurgia. Já os pacientes que ainda não desenvolveram complicações mais acentuadas, ou que identificaram a doença no início, podem se beneficiar do iTind® e o UroLift®. Estes procedimentos também possuem características de uma intervenção minimamente invasiva, ou seja, uma internação de algumas horas, procedimento feito sob sedação e retorno rápido às atividades diárias e são ideais para os homens que ainda têm desejo de ter filhos, já que a função sexual é preservada, inclusive a ejaculação.

Câncer de próstata: quando há a suspeita de um câncer, a malignidade de um tecido com crescimento anormal deve ser confirmada pela biopsia. No Moriah utilizamos o método transperineal, feito por meio de uma agulha guiada por ultrassonografia, capaz de coletar os fragmentos em qualquer região da próstata. Uma vantagem já constatada pelos especialistas é que a via transperineal também evita

a ocorrência de infecção urinária, comum em quase 8% dos casos de biopsia transretal (método mais usado no país), pelo fato de não haver a passagem pela região do ânus. O procedimento é realizado em centro cirúrgico e sob anestesia geral. Esse método é muito indicado para os homens que fazem a vigilância ativa, pois precisam realizar a biopsia regularmente, como controle.

Quando o câncer de próstata é confirmado e a prostatectomia (cirurgia para remoção da próstata) é indicada, a cirurgia robótica surge como a opção de escolha. Nos Estados Unidos, essa técnica é utilizada em mais de 80% das operações de tumores de próstata. A razão para a preferência pelo robô reside no fato de a cirurgia robótica ser um procedimento minimamente invasivo e preciso, além de oferecer bons resultados na recuperação do paciente e redução dos efeitos colaterais. No Hospital Moriah, o robô é amplamente utilizado nas cirurgias urológicas e apresenta resultados iguais ou superiores ao da cirurgia laparoscópica e ainda garantindo menor tempo de internação. No caso na retirada de tumores de próstata, por exemplo, o tempo médio de internação é de 24 horas.

Instituto da Próstata em números

1074 Procedimentos realizados

22 horas Tempo médio de permanência do paciente

162 minutos Tempo médio de procedimento

0% Taxa de reoperação (em até 30 dias)

0% Taxa de reinternacão (em até 30 dias)

Dados referentes ao período de Abril/2009 a Maio/2022

Informe publicitário publicado na edição de junho da revista Fazenda Boa Vista (n.º 38). Para conferir o conteúdo na íntegra, clique aqui


Compartilhe nas redes sociais

Você também poderá gostar de ler...

Saiba qual é a relação entre hérnia abdominal e obesidade

Saiba qual é a relação entre hérnia abdominal e obesidade

As hérnias abdominais atingem entre 20% e 25% da população adulta, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hérnia.…

Continue lendo

Saiba quais podem ser os efeitos colaterais da quimioterapia

Saiba quais podem ser os efeitos colaterais da quimioterapia

Segundo um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), foram registrados 625 mil novos casos de câncer no Brasil somente…

Continue lendo

Saiba quais são os riscos da alergia alimentar

Saiba quais são os riscos da alergia alimentar

De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), cerca de 8% das crianças sofrem com algum tipo…

Continue lendo