Na estação mais quente do ano aumentam a transpiração e perda de água, e o corpo necessita de mais líquido para se manter bem

O verão chegou e, junto com ele, as férias escolares de muita gente. Com isso, está aberta a temporada de ficar na praia, na piscina, no parque, no quintal sem fazer nada e só descansar de 2021. Se você não está de férias, deve concordar que os fins de semana desta estação do ano são convidativos para relaxar mais livremente.

Porém, todo esse clima bom não pode fazer com que você deixe de lado os cuidados com a saúde. O sol e o calor intensos, principalmente em um país tropical como é o Brasil, podem trazer danos sérios ao organismo. De acordo com os especialistas, a desidratação é o principal deles.

Todos os seres vivos dependem da água, ela é fundamental para a vida humana. A frase ‘no verão a gente transpira mais e, portanto, precisa mais de água’ é totalmente verdade. Tanto que a recomendação da OMS é que uma pessoa de 80 kg beba entre 2,1 e 2,4 l de água. Eu acho que para a realidade do país essa recomendação deveria ser de 3,5 a 4 l”, ressalta Marcelo Cassio de Souza, nutrólogo do Hospital Moriah, em São Paulo.

A hidratação não é mantida apenas com a ingestão de líquidos. Os alimentos, principalmente frutas, legumes e hortaliças, também são compostos de água e auxiliam na manutenção do corpo saudável.

Com alimentação rica em frutas, legumes e verduras a pessoa já está se hidratando. Poderia atingir a quantidade necessária com a ingestão de água, água de coco e sucos. Mas tem de ser tudo natural. Os refrigerantes não são indicados. Eles até têm água, mas têm gás, têm açúcar em quantidade muito grande, e mesmo os sem açúcar têm edulcorantes e adoçantes sintéticos, que não fazem bem à saúde”, orienta o médico.

Como perceber a falta de água no organismo?

Muita gente bebe água apenas quando sente sede, mas essa não é a escolha indicada. O corpo dá sinais de desidratação antes mesmo da sensação de sede. O primeiro deles é a cor da urina. “A diurese tem de ficar com cor de água mesmo ou chazinho bem ralo. Se começou a ficar com aquela cor que parece cerveja ou guaraná, está errado. Tem de beber mais água”, afirma o especialista.

A concentração de suor é o segundo fator apontado por Marcelo Souza para percebemos a desidratação. “A falta de água deixa as secreções da pele pior: a boca fica seca, os olhos também, o que atrapalha a visão, e a sudorese fica com um odor mais denso.

Além disso, as pessoas sentem dores musculares, efeitos neurológicos, dores de cabeças intensas e irritabilidade. No aparelho digestivo, cólicas abdominais, gases e aumento da sensação de fome.

O organismo desidratado começa a buscar água em todos os compartimentos do corpo e a retirar o máximo de água do tubo digestivo. Com isso as fezes ficam mais duras e consistentes, o que atrapalha o trânsito intestinal. Outra forma de o organismo dizer que está com a sensação de sede, que é a privação de água, é a sensação de fome, que é a privação de comida”, explica Souza.

Manter a hidratação do corpo também ajuda a evitar a retenção de líquido. “Uma das grandes funções da água é transportar no corpo desde o oxigênio até o sal e o açúcar. Logo, você tendo mais sal, você tem mais água. Muitas vezes o tratamento para a retenção é tomar água. Porque assim fica mais fácil de o rim eliminar o sal e, consequentemente, a água que está grudada nesse sal”, observa o médico.

Fonte: Reportagem publicada no portal R7 Saúde em 03/01/2022. Link para acesso: https://noticias.r7.com/saude/beber-agua-e-se-manter-hidratado-e-ainda-mais-importante-no-verao-03012022


Compartilhe nas redes sociais

Você também poderá gostar de ler...

Saiba tudo sobre leucemia mieloide aguda

Saiba tudo sobre leucemia mieloide aguda

O quadro "O Hospital Responde", produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV, convidou a Dra. Daniela…

Continue lendo

Saiba mais sobre a insônia

Saiba mais sobre a insônia

O quadro "O Hospital Responde" (produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV) convidou o Dr. Djacir…

Continue lendo

Alzheimer: entenda os fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença

Alzheimer: entenda os fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença

No quadro "O Hospital Responde" (produzido pelo programa Domingo Espetacular, da Record TV), o Dr. Eduardo Sousa,…

Continue lendo